Diretor de Produtos do Facebook Salienta o Impacto do Vídeo

O consumo de vídeo no Facebook está “explodindo” e em breve constituirá três quartos do tráfego de dados móveis da empresa, de acordo com o Diretor de Produto do Facebook, Daniel Danker.

Daniel Danker, que fez um discurso para a abertura no IBC, disse que o conteúdo do vídeo atualmente representa 50% de todo o tráfego de dados móveis da empresa. “Esperamos que ele cresça para 75% nos próximos cinco anos”, disse ele.

 

O Facebook lançou uma plataforma de vídeo original Watch há duas semanas nos EUA, permitindo que os usuários encontrem conteúdo serializado na plataforma, com o Danker descrevendo como a rede social vem trabalhando com editores para produzir conteúdo para a plataforma.

 

A Watch também permite que os editores criem grupos que os conectem com a audiência – permitindo que eles se envolvam com sua comunidade entre episódios – particularmente através da seção de comentarios.

Danker disse que gêneros como a reality shows, esportes ao vivo e comédia serão significativos. Ele listou alguns dos novos conteúdos experimentais que o Facebook colocou na plataforma, incluindo Humans of New York, uma série semanal baseada em um foto-blog de Brandon Stanton, uma série de bastidores Hala Madri sobre o time de futebol espanhol Real Madrid e Returning the Favor – uma série baseada em americanos comuns que fazem boas obras. “Qualquer produtor pode encontrar um público cativo na Watch”, disse Danker. “Os shows são apresentados aos usuários com base em seus interesses – por isso é personalizado, para os usuários terem a chance de se conectar com os shows que seus amigos estão observando. Além disso, há uma lista de exibição para você não perca nada. ”

Danker confirmou que o Facebook ira expandir a plataforma Watch para territórios internacionais, permitindo que mais emissoras descubram comunidades de fãs apaixonados . É uma nova plataforma que permite que os radiodifusores façam algo para a audiência do Facebook.

 

O Facebook vem testando vídeos de cerca de 6-7 minutos de duração na plataforma, e a plataforma já viu esportes ao vivo, como Major League Baseball. “É interessante ver a reação – e como uma comunidade é construída em torno de esportes ao vivo. Nós estamos semeando o ecossistema com o conteúdo encomendado dos editores para ver o que funciona.

 

Conteúdo esportivo

Kim Poder o CEO dinamarquês do Modern Times Group disse que

sua empresa estava testando mais de 500 horas de conteúdo esportivo ESL no Facebook

 e que plataformas como o Facebook e o YouTube estão se tornando novos parceiros importantes para broadcasters.

“Para nós, é uma nova maneira significativa de chegar ao público. Se você deixar de lado o Facebook e o YouTube, você precisa ter uma boa resposta sobre por que você está fazendo isso. “Você precisa estar onde estão os consumidores”, disse Kim Poder, que descreveu em sua keynote como a MTG se reinventou de uma tradicional emissora em uma plataforma que oferece eSports, jogos online e redes de vídeo digital, como a Zoomin TV. “Não seja um gato gordo – mas mude seus modelos de negócios e se adapte a novos públicos”.

 

Kim Poder da MTG, que comprou uma participação majoritária na empresa de esportes eletrônicos ESL em 2015, está em busca de mais empresas de Games como a recem adquirida InnoGames, com o objetivo de desenvolver grandes públicos-alvo de jogos online e eventos especiais ao vivo.

Kim Poder apelou para as redes de transmissão existentes para observar atentamente as rápidos mudanças nos padrões de consumo de vídeo e se adaptar às novas formas pelas quais o público deseja consumir vídeo.

Falando hoje na abertura da conferência do IBC, sobre o Futuro da Televisão Broadcast, Poder disse: “É importante lembrar que há muitos novos concorrentes chegando, então não seja um gato gordo sentado em suas mão – mas altere seus modelos de negócios e se adapte às novas audiências “.

 

Poder também recomendou que as emissoras observassem cada vez mais o modo como o vídeo está sendo assistido, particularmente entre os espectadores que estão consumindo quantidades maiores de vídeo em plataformas móveis e sociais e estão investindo menos tempo com plataformas de transmissão tradicionais.

 

A boa notícia é que o consumo geral de vídeo está aumentando, com os fornecedores de OTT (Over-the-top content) esperado para representar 32% do mercado até 2020.

 

A questão é que a maneira como as pessoas estão assistindo está mudando  empurrando o declínio da TV tradicional. Alguns canais para crianças, por exemplo, perderam mais de 50% de sua visualização nos últimos três anos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s