Arquivo da tag: LED

Por que escolher Energia?

A Energia.tv traz a sua mais nova linha de luminárias esse ano.

NF30000

Com tantas marcas no mercado fica a pergunta: Por que escolher a Energia.tv?

A Linha 2015 está fundamentada em dois pontos:

Qualidade da Luz – aumento de qualidade da luz, com a utilização de LEDs com CRI (Color Rendering Index) acima de 95%, o que significa uma luz de alta fidelidade de cor, equivalente à luz do Sol

COB – Chip On Board – Trata-se de uma grande inovação que permite a substituição dos antigos painéis de LEDs por luminárias com um único chip – high intensity/single shadow.

 

Essas inovações trazem, também,  uma significante redução no custo do lux gerado se comparado com as luminárias anteriores.

 

As luminárias da Linha 2015 permite a substituição das fluorescente e das incandescentes de tungstênio com inúmeras vantagens:

1) redução no consumo de energia elétrica em 90% em relação às incandescente e de 70% em relação às fluorescentes;

2) aumento na qualidade da luz com incremento no CRI 74% para  acima de 95% e

3) aumento no controle da iluminação com ajuste eletrônico de temperatura de cor e de intensidade.

Saiba mais sobre a nossa nova linha em nosso site:
www.energia.tv

 

 

Reflexão sobre Luminárias de LEDs

Quando a Energia iniciou suas pesquisas para desenvolver  luminárias de LED para uso em videos, a unica opção que havia eram LED bulbs de 20mW. Isso foi há 15 anos atrás, quando fizemos nossa primeira luminária.  Naquele tempo, se você precisasse de uma luminária com alta intensidade,  algo em torno de 1000lux@1m,  teria que juntar aproximadamente 1000 LEDs, montados  num painel.

PROLITE STV

O 1×1 da Litepanel tornou-se referencia na primeira década dos anos 2000, porém, antes disso, a Energia já tinha lançado seu painel de LED chamado SuperTV. No entanto, é preciso dizer, que os painéis de LED nunca foram a melhor solução para o uso em video e fotografia. Os painéis de LED possuem 1000 LEDs ou mais, o que significa 1000 pontos de luz, ou 1000 sombras, ou até mesmo 1000 difrações em cada folha do barndoor. Isso costumava ser um pesadelo para os iluminadores ou fotógrafos. Porém a portabilidade e o baixo consumo dos paineis de LED abriram novas portas. Hoje, é encontrado em qualquer local de produção de video: no começo em unidades móveis para noticiários e depois em estúdios de televisão e de produtoras, mesmo com a restrição do CRI baixo.

chipCOB

 

 

 

A industria de LED oferece, esse ano, o COB – Chip on Board LED – com potência de 5W à 300W, um chip não tão caro e capaz de gerar uma luz com alto CRI. Uma única fonte de luz capaz de gerar um espectro completo como as antigas lâmpadas de tungstenio e com CRI entre 95% e 98%. Os dois últimos problemas com LED terminam. Além desses benefícios, o COB vem com uma ótima solução para o problema de aquecimento. A transferência térmica é diretamente do chip de LED para seu dissipador.

CRI

Eu acredito que as novas luminárias de LED para produção de video devam optar pelo LED COB ao invés dos LEDs usados nos painéis. Essa ecolha permite luminárias com novos formatos, novas geometrias e o uso de lentes Fresnel. Mais luz e mais econômicas que as lentes de vidro, tornando-se, sem sombra de dúvida, a nova geração de iluminação.

HW-11000

As luminárias maiores já estão sendo fabricadas com o COB, o próximo passo é aplicarem nas luminárias on-camera também.

 

___________________________________________________________________________

Thoughts about LED Lights

 

When Energia began your research on LED Lights for video application, the only option was the 20mW LED lamp. This happened 15 years ago when we manufactured our first light. Backing than, if you needed a strong light for your shooting, you would go for something around 1000 lux @ 1m, which required approximately 1000 LEDs built in a big panel full of LEDs.

PROLITE STV

The Litepanels 1X1 became a reference in 2000’s, however Energia made its first LED panel before that called SuperTV LED Light. However, it must be said that LED panels never were a good solution for photography/video using. The panel LED lights had 1000 LEDs or more, which means 1000 light sources, or 1000 shadows or even 1000 diffraction on each barn door leaf. This used to be a “nightmare” for the video lighting designers or photographers. However the portability and low power consumption of the LED panels opened its own ways. They was found in all video producing site: ENG units for hard news at the beginning, drama studios and even on low CRI restriction.

chipCOB

 

 

 

 

The LED industry offers this year the COB – Chip on Board LED – with power from 5W to 300W, in a non-expensive chip capable of generating high CRI light. The only one light source of being liable to providing something like that was the old tungsten bulbs and with full spectrum light with CRI over 95% and 98%. The two last LED problems fall. Beside these benefices, the COB came with a good heat solution. The thermal transference is directly from the LED chip to its heat sink.

CRI

I believe that the new LED lights for video producing must be COB LED instead of the panels. This choice will permit new light formats, new light geometries, and the using of the PC Fresnel lens, more light and less expensive than glass lens will reveal a new light generation.

HW-11000

The big lights already done and the next one will be the on-camera lights to change to COB too.

Roadshow Energia

ROADSHOW ENERGIA – Brasilia – DF

O 1º Roadshow da Energia em parceria com a Multisale foi um sucesso!

Foi um dia bastante movimentado no auditório da reitoria na UNB – Brasilia e que contou com a presença de diversos profissionais da área de video no ultimo dia 29/02.

E o evento não parou por aí! A Energia visitou as principais emissoras de Brasilia para acompanhar o trabalho desses profissionais e entender suas necessidades e trabalhar ainda mais para oferecer as melhores soluções para vocês.

Este slideshow necessita de JavaScript.


A Energia agradece a presença de todos os participantes e anuncia que está se preparando para o próximo roadshow que acontecerá em SP no dia 20 de março.

Palacio dos Cedros

Palácio dos Cedros

A Energia foi convidada para participar do Workshop do fotógrafo Everton Rosa, dirigido para 25 profissionais de fotografia.

O Evento aconteceu no Palácio dos Cedros. Foi um dia inteiro de curso de excelente nível e sobretudo muito agradável. Somente o Everton Rosa para escolher um local como esse para o seu workshop.

Everton Rosa - Workshop
Noiva Modelo Iluminada com Prolite Turbo
Noiva Iluminada com Prolite Turbo da Energia

Parabéns pelo extremo bom gosto e pela competência na organização.

A Energia no UFC-Rio

Ricardo Kauffmann e Vilson Botelho

Hoje visitamos a Alfacam – Rio, localizada no PoloRio Cine & Video, para conversar com Vilson Botelho Junior,  Gerente de Operações e responsavel pelo UFC-Rio

A Alfacam é uma empresa belga com objetivo de oferecer broadcast facilities para eventos. A Alfacam foi a geradora internacional do UFC que aconteceu no Rio de Janeiro neste último fim de semana.  Segundo Vilson, a Alfacam foi a geradora internacional para mais de 118 países e tambem gerou o evento para RedeTV e para GloboSat.

As 3 UMs que fizeram o UFCForam utilizadas 18 cameras

A Energia participou deste importante evento com seus paineis de LED  Prolite Panel D50VMC e com os sunguns de LED Prolite 8.  Conforme nos contou o Vilson, a equipe internacional da Alfacam bem como os profissionais do UFC elogiaram as nossas luminárias. Quatro Prolite Panels foram utilizados para fazer a luz dos apresentadores do UFC e tambem dos apresentadores da RedeTV que fizeram a cobertura nacional.

Prolite Panel fez a luz dos apresentadores (stand up) internacional e nacional

 E os Prolite 8 foram utilizados em 4 cameras que faziam os camarins dos lutadores, acompanhava a entrada e depois dentro do octógono.

Vilson informou que toda a equipe elogiou as luminárias da Energia que foram utilizadas como referencia para alinhamento de todas as cameras do UFC Rio.

Foram 18 cameras utilizadas no UFC-Rio

LED x Incandescente x Fluorescente – Estamos Perdendo Tempo e Dinheiro

LED x Incandescente x Fluorescente

Estamos Perdendo Tempo e Dinheiro

 

O propósito deste artigo é de mostrar que o LED está pronto para ser utilizado como dispositivo de iluminação tanto para produção de vídeo como para a iluminação geral.

 

1 – LED na Iluminação para Produção de Vídeo

Com muitos profissionais de iluminação que tenho conversado o tom tem sido o mesmo:

         A) As luminárias de LED jamais serão iguais às de tungstênio;

         B) Não tem um bom CRI (Color Rendering Index);

         C) Não tem a mesma temperatura de cor;

 

A indústria de LED está investindo muito tempo e dinheiro em pesquisas para mudar as afirmativas acima. Enquanto muitos profissionais estão retardando a adoção do LED e assim deixam de usufruir inúmeras outras vantagens.

 

Vamos por partes:

A) As luminárias de LED jamais serão iguais às de tungstênio.
Tomara que não seja igual mesmo! Ele pode ser e já é, em muitos aspectos, melhor que a lâmpada incandescente. Alem da economia de energia elétrica, da longevidade e durabilidade, o LED é muito mais versátil, permitindo não apenas uma mera substituição (retrofit), mas uma nova concepção de iluminação. Sem falar dos problemas de saúde produzidos pelas irradiações de ultravioleta emitidas pelas lâmpadas de quartzo.

Lumens por Watts
Já existe LED no mercado capaz de gerar 130 lm/W. A CREE informou, em 01 de agosto de 2011, que superou a marca de 150 lm/W que é o alvo proposto pelo DOE (U.S. Department of Energy) como a Lâmpada do Século 21. Para clarear a informação sobre este sucesso, vale informar que a lâmpada incandescente de 75 W fornece apenas 14,6 lm/W.

 

B) Não tem um bom CRI.
O que significa isso? CRI é um coeficiente que indica a percepção das cores de uma superfície quando iluminada com um determinado tipo de luz. O CRI de referencia é o da luz incandescente.
O CRI é uma indicação comparativa com a luz da lâmpada incandescente, normalmente indicada em percentagem, onde 100% significa que a luz sob teste é idêntica à lâmpada incandescente.

Alem de ser uma referência criada pelos fabricantes de lâmpadas incandescentes, essa medida é empírica e não-científica, pois “mede” como o olho de alguns humanos percebe determinadas cores. Trata-se de uma análise estatística e não-determinística.
Desde quando a lâmpada incandescente gera uma luz ideal, uma luz de referencia? Já observaram o seu espectro?

Como pode uma luz com 10% de azul ser luz de referencia?
Porque então se deseja que o LED seja igual?

 

C) Não tem a mesma temperatura de cor das incandescentes.
Graças a Deus que não tem. Mas pode ter todas. Numa luminária de LED pode-se facilmente variar a temperatura de cor desde 2500K à 6500K.

Espectro X Temperatura de Cor
A questão fundamental não deveria ser a temperatura de cor, mas sim, o espectro de cores da luz. Ou melhor, o diagrama espectral do “dispositivo” que estará “olhando”.

Neste ponto acho que tocamos numa questão vital. Para quem estaremos iluminando?

O ser humano desde os seus primórdios aprendeu que o calor é vital. Seus ancestrais se tornaram heathunters e o olho humano desenvolveu habilidade de ver o calor a enormes distâncias. Não é a toa que enxergamos a luz de uma lâmpada vermelha a quilômetros de distância e não enxergamos uma luz azul a partir de algumas dezenas de metros.
A luz vermelha está ancestralmente ligada ao calor vital e modernamente ao conforto, ao prazer, etc.

No entanto, se estamos iluminando para uma câmera digital, talvez devêssemos nos preocupar com o sensor da câmera, com o diagrama espectral deste sensor. Se a luminária e o sensor da câmera tiverem diagramas espectrais semelhantes, estaremos na situação ótima. Onde haverá a máxima transferência de energia, pois iluminaremos apenas e tão somente o que a câmera será capaz de ver.
Neste caso a câmera ira perceber corretamente as cores, será a luz de referência. Esse deve ser o “CRI” desejado e não o dos fabricantes de lâmpadas incandescentes.

 

 

2 – O LED na Iluminação Geral
Iluminação é um assunto muito sério. Um quarto (25%) de toda energia produzida no planeta é gasta para iluminar o planeta.

Economia de Energia
As luminárias de LED gastam apenas um décimo (10%) da energia consumida pelas lâmpadas incandescentes.
Gastam menos de um terço (30%) de energia consumida pelas lâmpadas fluorescentes.

Durabilidade
Antigamente existiam os técnicos de conserto de geladeiras, de televisores. Hoje em dia esses aparelhos não enguiçam mais. Com os LEDs, troca de lâmpadas passa a ser coisa do passado. Os fabricantes de LED garantem que eles duram de 40mil a 80mil horas, mais de 10 anos de uso! A luminária vai acabar antes, você vai mudar de casa antes do LED acabar.

 O Preço
Isso ainda é um aparente problema: uma fluorescente custa R$10,00 e um tubo de LED equivalente custa R$100,00. Se compararmos com as incandescentes, a diferença chega a quase cem vezes.
Para o consumidor comum fica muito difícil fazer as contas de durabilidade e acabam preferindo comprar lâmpadas todo mês do que comprar uma vez apenas.
A economia de energia é outro fator de difícil compreensão, mas apesar da diferença no custo inicial, o LED é muito mais barato ao longo do tempo.
Ele é 40 vezes mais durável e 10 vezes menos energia – 400 vezes mais econômico que a incandescente.
Comparado à fluorescente, o LED é 10 vezes mais durável e 70% menos energia e não necessita de reator.

O Meio Ambiente
As lâmpadas incandescentes já estão proibidas em vários países e no Brasil serão proibidas a partir de 2016.
As lâmpadas fluorescentes são poluentes pois contem mercúrio.
As lâmpadas de LED não são poluentes e alguns fabricantes possuem certificado RoHs que garantem que são amigas do meio ambiente.

 Obsolescência Prematura
Uma questão importante é a rapidez do desenvolvimento desta tecnologia versus o tempo de design de luminárias.
Os fabricantes de LED estão investindo muito em pesquisa e como resultado é o surgimento de LED cada vez melhor em tempo cada vez menores. Isso é bom, pois temos luminárias cada vez melhores. Isso também é ruim, pois o tempo de projeto, licenciamento e certificação está maior que a velocidade do incremento na melhoria dos LED. O resultado é que temos luminárias obsoletas antes mesmo de serem oferecidas ao mercado.

 

Vamos parar de Perder Tempo e Dinheiro
O LED é diferente, necessita portando um novo saber, um novo aprendizado.
Pode estar faltando ousadia, desprendimento das lições já aprendidas e trilhar o difícil e incerto caminho das novas experiências e de novas descobertas. Voltar a ser aprendiz reconheço que, embora prazeroso, pode parecer que irá colocar o profissional sênior no mesmo nível do novato. Talvez sim, mas o profissional experiente ira assimilar mais rápido.

Broadcast & Cable 2011

A Broadcast & Cable 2011 foi um sucesso de público e de negócios. Essa foi a opinião da maioria dos expositores.

O estande da Energia, como de hábito, foi muito visitado.
Este ano a Energia mostrou suas soluções para estúdios, provando que tem solução de LED com intensidade equivalente à 2KW de tungstênio.
Seu estande estava super iluminado com os seus Spotlights tipo Fresnel de LED. São os Fresnels de LED mais potentes do mundo.
Seu custo é menor que o de um HMI equivalente, com as seguintes vantagens:
– dimmer de 0 a 100%,
– DMX On board,
– Tc constante de 5600K ou 3200K,
– CRI maior que 95%,
– Duração LED garantida 40mil horas,
– Sem geração de calor ou de UV.

A Energia mostrou também uma solução super econômica: uma calha com 4 tubos de LED em substituição às fluorescentes, por apenas R$1.500.

Os painéis tipo 1X1 também estavam presentes, tanto os brancos com 5600K assim como os Multicolors.

As luminárias portáteis (On Camera LED Lights) da Energia são sempre as mais potentes e as mais confiáveis do mercado, já se tornaram uma referência, sendo que a sua marca Prolite virou nome de produto.

A Energia mostrou também as suas novas baterias de 9V recarregáveis, de Íon de Litio, pesam a metade das alcalinas, têm 3 vezes mais energia e recarregam até 500 vezes.

Para atender a nova onda que a utilização de câmeras tipo DSLR, a Energia lançou o PowerBase 70. Uma combinação de bateria e adaptadores para ser utilizada com as câmeras Canon 5D e 7D.
O PoweBase 70 tem 70Wh, 10 vezes mais energia que a bateria original da Canon, alem de fornecer saídas de 12V para luminária e para monitor.

20110828-013310.jpg

Energia – Melhor Fabricante

Energia
Premiada em 3 Categorias – Melhor Fabricante

A Revista Panorama Audiovisual realizou uma pesquisa nacional para premiar os melhores.

A Energia ganhou prêmio em 3 categorias:
Melhor Fabricante de Iluminação – 3o Lugar
Melhor Fabricante de Baterias – 2o Lugar e
Melhor Fabricante Nacional – 2o Lugar, 4 votos de diferença para a Linear

CATEGORIA: Melhor Fabricante de Soluções para Iluminação
1º Lugar: Arri
2º Lugar: Litepanels
3º Lugar: Energia

CATEGORIA: Melhor Fabricante de Baterias
1º Lugar: Anton Bauer
2º Lugar: Energia
3º Lugar: Maxicom

CATEGORIA: Melhor Fabricante Nacional
1º Lugar: Linear
2º Lugar: Energia
3º Lugar: 4S

Gostaria de parabenisar a Revista Panorama Audiovisual pela brilhante iniciativa de pesquisar e premiar os melhores.

Vale ressalvar que sendo a votação foi fechada, ou seja, você era obrigado a votar em todas as 40 categorias e como é impossível alguém entender de tudo, houve muito chute.

A pesquisa aponta a Energia como o segundo Melhor Fabricante de Baterias, no entanto na Rede Globo, a maior Rede de Televisão do país, só tem baterias Energia.  Podemos concluir que a pesquisa falhou neste quesito ou a TV Globo não compra a melhor bateria.

A Energia é uma marca nova tem 10 anos apenas. A Energia é uma empresa pequena, tem 12 funcionários apenas. Mesmo assim, junto com a Linear, foi apontada como o Melhor Fabricante Brasileiro.

parabéns para o pessoal da Energia.