Arquivo da tag: Prolite

ILUMINAÇÃO COM ECONOMIA

Economize US$ 42.000,00 (Quarenta e Dois Mil Dólares)
Para cada Fresnel de Tungstênio Substituído por Fresnel de LED

A cada 40 mil horas de uso:

  •  Fresnel de Tungstênio queima 100 lâmpadas = US$4.300,00.
  • Gasta US$24.000,00 de energia elétrica e
  • Gera calor de 6840 BTU que irá consumir mais US$14.000,00 de energia elétrica.
Clique na imagem para ampliar

Vinicius Matos Visita a Energia

Rio de Janeiro, 27 de Janeiro de 2011. Vinicius Matos, multi premiado e internacional fotografo brasileiro, visitou a Energia e ficou muito impressionado com a linha 2011 de produtos. Durante as 3 horas da visita foram feitos testes e avaliações, alem dos acertos finais no modelo Prolite Slim77 By Vinicius Matos.

O Slim77 By Vinicius Matos é uma luminária com acessórios exclusivos e desenhados pelo fotógrafo.

.

Cadê o Luminotécnico?

5600K x 3200K

Na iluminação, assim como na pintura, existem dois lados, duas competências: a arte e a técnica.

Já há algum tempo que o luminotécnico vem desaparecendo do nosso meio, porem, o surgimento da  direção de fotografia na televisão acabou totalmente com o  equilíbrio das duas funções. O resultado é a predominância da preocupação estética em detrimento das questões técnico-científicas.

Como conversar com um diretor de fotografia questões como a física da luz? Como falar sobre diagrama espectral de sensibilidade dos sensores das câmeras? Das vantagens de fidelidade de cor de determinados tipos de luz? Como fazer ensaios para comparar relação sinal-ruído com diversas temperaturas de cor. Pode até existir diretores de fotografia sensíveis e interessados nestes temas, mas não é muito comum. Esse tipo de informação são mais interessantes à engenheiros e técnicos.

Qual a temperatura de cor que resultará numa melhor relação sinal-ruído, numa determinada câmera ou num determinado sensor?

Luz de 3200K com a extrema predominância de vermelho e com menos de 10% de azul pode resultar numa melhor imagem? Deve ser ainda, considerada uma referência?

Como avaliar tecnicamente uma luminária? Como especificar corretamente esse tipo de equipamento? Como comparar com segurança produtos de iluminação de diversos fabricantes.

Como criar protocolos de teste e de avaliação para homologação de equipamentos e produtos de iluminação? Quais medidores devem ser utilizados? Luxímetros, colorímetros, medidores de ângulo de iluminamento, espectrógrafos e etc, quem irá utilizá-los? O  diretor de  fotografia, o luminotécnico ou será que isso tudo seria relevante?

Será que todas essas questões não deveriam ser respondidas com a segurança natural do conhecimento científico?

Na nossa opinião, sem as respostas com o rigor científico a predominância será da forma e as marcas e jamais dos produtos de qualidade.

Iluminação para Vídeo – Técnica e Arte

Ainda hoje me espanto com a superficialidade e com o empirismo com que as questões técnicas da iluminação são tratadas pelos diversos fabricantes de equipamentos de iluminação. A questão da temperatura de cor, a medida de intensidade, o ângulo de iluminamento, consumo elétrico, etc que são itens decisivos, não são informados claramente. Fico a suspeitar que a omissão de tais informações técnicas deve ser intencional, pois a alternativa seria pura burrice, igualmente inaceitável no nosso setor.

No sistema medidas adotado no Brasil as grandesas físicas pertinentes à iluminação devem ser expressas da seguinte forma:

  1. A temperatura de cor deve ser expressa em Kelvin;
  2. A intensidade de luz deve ser medida em lux@1m na direção de máxima irradiação;
  3. O ângulo de iluminamento deve ser expresso em graus medido entre os limites de meia-potência (Half Power Angle) que resulta num ângulo totalmente diferente se for medido nos limites de zero lux;
  4. O consumo elétrico deve ser expresso em Watt ou e Ampere e Volt, medido na entrada AC e/ou DC conforme o tipo de alimentação da luminária;
  5. A massa deve ser expressa em grama e
  6. As dimensões em metro.

Não raro encontram-se empresas informando que suas luminárias de LED têm “saída” equivalente a uma luminária tipo Fresnel de tungstênio de 650W. Que informação é essa? Qual a sua finalidade? Uma luminária de LED normalmente usa temperatura de cor de 5600K, porem, o tungstênio é de 3200K. Como podem coisas diferentes serem equivalentes? Luminárias tipo Fresnel tem ajuste de foco (ângulo de iluminamento) em que ângulo elas são equivalentes? Usa-se gelatina de conversão para fazer a comparação? Qual a gelatina? Comprar uma luminária deveria ter uma análise técnica.

As 6 grandezas acima devem estar claramente indicadas nas especificações técnicas do produto, caso contrário, é no mínimo suspeito. A Energia com sua linha de luminárias Prolite insiste em defender a clareza de informações ao mercado. Estamos a 10 anos melhorando continuamente os nossos produtos e contribuindo para melhorar o nível de informação ao mercado.

Prolite LED Fresnel F-75K

A Energia está lançando uma série de novas luminárias para 2011, entre elas destaco o Prolite Fresnel F-75K com as seguintes características:

  1. A temperatura de cor 5600 Kelvin (3200 opcional);
  2. A intensidade de luz máxima é de 44.600 lux@1m (12 graus) e 6.200 lux@1m (80 graus) medidos na direção de máxima irradiação;
  3. O ângulo de iluminamento ajustável manualmente de 12 graus a 80 graus medido entre os limites de meia-potência (Half Power Angle);
  4. O consumo elétrico máximo 232 Watt @ 127 Vac;
  5. A massa é de 5 Kg e
  6. As dimensões são 350x250x320mm.

Fica claro que a Energia não esconde nada, não faz mágica. Faz produtos de qualidade.

Energia Linha 2011

A Energia está sempre inovando.
Nas baterias fomos os pioneiros em baterias de Li-Ion assim como fomos os pioneiros em luminárias de LED.
Conheça a linha 2011 e veja por que a Energia está sempre na frente.

Luminárias

Quando todo mundo usava sunguns de tungstênio a Energia inovou com suas luminárias de LED.
Hoje tem muitos oferecendo luminárias para câmeras (on-camera lights), todos com 300 a 500 lux. Mas a Energia tem on-camera lights de 500 a 3100 lux. Estamos sempre na frente.

On-camera Light

São 4 modelos de on-camera lights que utilizam a mais nova geração de LED jamais fabricado, todas preparadas para HDTV – ângulo de iluminamento que permite enquadramentos em 16X9:

  • Prolite Slim 77
    Luminária de 585 lux, com ângulo de iluminamento de 70 graus
  • Prolite Slim 160
    Luminária de 1080 lux, com ângulo de iluminamento de 100 graus
  • Prolite 8
    Luminária de 1.150 lux, com ângulo de iluminamento de 60 graus
  • Prolite Turbo
    Luminária de 3.100 lux, com ângulo de iluminamento de 60 graus
Linha 2011 de luminárias on-camera

Studio Light

Neste ponto a Energia apresenta novidades especiais:

  • Prolite Painel-50
    Nova linha de painéis, com uma nova geração de LED, mais potente, melhor CRI e com 3100 lux. Essa nova linha dispõe de modelos com ajuste digital de foco e de temperatura de cor e com dimmer e controle DMX incluído.
Painél de LED
  • Prolite LED Fresnel

Desenvolvido para substituir o Arri Sun 2, o Prolite LED Fresnel é o spotlight com intensidade superior a um HMI de 200W, com lente Fresnel, ajuste de foco, dimmer e DMX incluído.

Frenel de LED

 

Baterias

 Conformidade com a IATA 2010/2011

Quando outros chegaram com baterias de 60Wh e de 100Wh, a Energia lançava as baterias de 190Wh. Para 2011 a Energia lança um sistema de baterias em conformidade com a IATA.

 Bateria com USB

Somos os pioneiros a colocar um conector tipo PT nas baterias e agora somos os pioneiros em colocar um conector em conformidade com a norma USB.

Bateria BP-L100V

 Baterias Acopladas

O sistema BP-L100V é o único que pode ser acoplado à qualquer bateria, de qualquer fabricante.

Baterias para EX-1 e EX-3

A BLD-60EX é uma bateria de 60Wh com conector PT, não necessita carregador especial e pode ser carregada pelo SP-2LJ já existente.

BLD-EX

LED é Melhor mas ainda Acredita que Tunstênio é mais Barato?

Custo e durabilidade das LÂMPADAS DE TUNGSTÊNIO

As luminárias de LED são melhores e mais econômicas.

Temos tanta certeza disso que propomos vender as nossas luminárias de LED, pelo preço das luminárias de lâmpadas de tungstênio equivalente,  acrescido do custo mensal com troca de lâmpadas.

Vejamos o exemplo de comparação da nossa SuperTV-MultiFocus com um Spot Fresnel Arri 300Plus.

A lâmpada utilizada é CP/81 FSL GY-9.5 300W@220V, custa R$80,00 e dura 100 horas.

Se comparada com o LED com tempo de vida previsto para 40.000 horas, teremos que trocar 400 lâmpadas.

 Mesmo considerando a nossa estimativa conservadora de 10.000 horas, o custo total será de R$8.000,00.  Supondo 10h/dia de utilização, teremos 300h/mês, o que representa 3 lâmpadas por mês a um custo de R$240,00/mês. É quase um SuperTV por ano!

Todas as medidas de luz foram referenciada à temperatura de cor de 5600K (luz branca).

(*) Preço estimado com frete para entrega no Brasil

 Embora existam, na industria brasileira, luminárias do mesmo tipo da Arri, com preços menores, as lâmpadas continuam com o mesmo custo.

 Mas existem outras questões a serem analisadas para se alcançar uma decisão consciente.

Três pontos devem ser considerados nesta análise:

Custo com ar-condicionado;

Custo com eletricidade e

Iluminação de LED e seus recursos.

 Em outra oportunidade abordaremos essas questões. Até breve!

Está ficando difícil escolher uma luminária de LED?

Minha sugestão é fazer foco nos seguintes pontos:

1 – Intensidade de Luz;
2 – Ângulo de Iluminamento;
3 – Garantia de Durabilidade e
4 – Preço.

 

1 – Intensidade de Luz

Quanto mais intensa melhor a luminária. Isso parece óbvio.

O problema é que essa informação não está clara na maioria dos fabricantes.

Luz se especifica com lux@1m, o que significa a quantidade de luz medida em lux a 1 metro de distância da luminária.

 Mas não é somente a intensidade numa direção e sim numa área ou sobre um ângulo de iluminamento.

2 – Ângulo de Luz – A luminária deverá Iluminar o que a câmera vê.

Como suponho que você está procurando uma luminária para seu evento o seu foco deve ser na lente da sua câmera, qual o ângulo que ela é capaz de ver e sobre tudo com que relação de aspecto.

 No sistema atual de televisão a relação de aspecto é 16X9 e assim as lentes estão cada vez mais abertas. Uma luminária deverá acompanhar o que a câmera é capaz de ver. Assim o ângulo de iluminamento deverá ser no mínimo de 60 graus, entre os limites de metade da intensidade.  

3 – Garantia de Durabilidade – Calor é Fatal para o LED

Os LEDs produzem pouco calor, esse pouco pode ser fatal para sua durabilidade. Assim, o controle eletrônico de temperatura do LED é mais que necessário, é fundamental.

 As luminárias Prolite são as únicas com VCD – Virtual Cooling Device, patente tecnológica brasileira que a Energia tem muito orgulho de ter desenvolvido e que resolve o problema de temperatura do LED.

 Por isso, procure luminárias com garantia incondicional, pois somente quem controla a temperatura poderá, honestamente, oferecer garantia longa.

 4 – Preço – Não Compre Luminária, mas Sim Luz que ela Gera

O preço a ser analisado é o do Lux. A melhor luminária é a que fornece mais Lux por menos R$. 

Não se esqueça do ângulo de luz, ele deve ser de 60 graus ou acompanhar a lente de sua câmera.

As Luminárias Prolite

Luminárias Prolite – Motivo de Muito Orgulho e Satisfação

Falar das luminárias Prolite é falar, sobre tudo, de uma pequena empresa brasileira, a Energia, onde um grupo de profissionais sem ajuda de nenhum governo, desenvolve inovação tecnológica dentro do mais puro conceito de Estocolmo:  onde não basta ser novidade, tem que ser aplicada e com sucesso de público e de bilheteria.

 

Inovação Tecnológica

Prolite é um dos pioneiros na iluminação profissional com o uso de LED. O Prolite é hoje a marca com maior diversidade de modelos de luminárias. Existem modelos para externas e para estúdios, para jornalismo e para teledramas. São luminárias para câmeras (on-camera light), para mão (hand light) e para tripés e grid (Studio light). São as luminárias de LED mais potentes do mercado nas diversas categorias. Os seus modelos mais recentes: Prolite Turbo, Prolite Six, Prolite SuperTV Multifocus e o Prolite SuperTV Multicolor, são os últimos lançamentos de 2009.

 

Calor – O Prolite Trata a Causa, Não a Conseqüência

As luminárias Prolite são as únicas com VCD – Virtual Cooling Device. Trata-se de patente brasileira que demonstra a supremacia dos seus produtos. Como todos sabem o calor é o principal problema dos semicondutores e o LED é um diodo semicondutor que emite luz. Embora emita pouco calor, isso pode ser decisivo no seu tempo de vida útil. Assim tratar corretamente essa questão é fundamental. O VCD impede que o LED aqueça controlando a causa do calor.

 

Respeito ao Meio-Ambiente

Todos os produtos da Energia utilizam somente componentes com certificado RoHs (Restriction of Certain Hazardous Substances). Isto significa que todos os componentes e partes atende diretiva da Comunidade Européia (CE) que proíbe o uso de substâncias perigosas tais como: cádmio (Cd), mercúrio (Hg), cromo hexavalente (Cr(VI)), bifenilos polibromados (PBBs), éteres difenil-polibromados (PBDEs) e chumbo (Pb).

 

Comprometimento e Seriedade

Prolite segue a filosofia da Energia, onde o cliente tem sempre razão e garantia não se discute: é incondicional. 

Estamos no BNDES o que certifica a nossa regularidade fiscal e a origem dos nossos produtos – Prolite é uma marca brasileira, fabricando produtos de tecnologia de ponta com mais de 90% de índice de nacionalização. Com o Cartão BNDES você pode comprar os produtos Prolite em até 48 vezes com somente 0,97% de juros.

Depois de tudo isso, você terá que ter um motivo muito especial para preferir uma marca estrangeira. 

http://www.energia.tv/produtos_luminarias.asp