Todos os posts de Kauffmann

Ricardo F. Kauffmann é engenheiro de telecomunicações, especializado em televisão, com mais de 40 anos de experiência como, operador, técnico de manutenção e engenheiro de projetos. Atualmente é CEO da Energia e se dedica ao desenvolvimento de novos produtos. Fundador da SET - Sociedade de Engenharia de Televisão e membro da IES - Illuminating Engineering Society

Rádio Globo de São Paulo

A exemplo da Rádio Globo do Rio e dos estúdios da Infoglobo, agora a Rádio Globo de São Paulo opta por Energia para iluminar seus 4 novos estúdios.

Anúncios

Disney compra a Fox por mais de US$60bi

A Disney e a Fox estão concluindo um acordo que poderá ser anunciado na próxima semana: Fontes familiarizadas informam que as conversas progrediram e um acordo poderá ser anunciado na próxima semana, disseram fontes à CNBC. O valor da empresa e dos ativos da Fox no negócio é visto como mais de US $ 60 bilhões. A Fox venderia ativos de produção de filmes e televisão e manteria sua rede de notícias, esportes e broadcast.

Bob Iger CEO da Walt Disney Co. e Rupert Murdoch, Presidente e CEO da News Corp. fizeram o.acordo.

A Fox também conversou com a empresa-mãe da CNBC Comcast, mas as conversações com a Disney progrediram significativamente. O acordo contempla a venda de Nat Geo da Fox, Star, redes de esportes regionais, estúdios de cinema e participações em Sky e Hulu, entre outras propriedades. O que permaneceria na Fox inclui a divisão de notícias e de negócios além da rede broadcast e a Fox Sports.

O Futuro da TV Aberta

Já tem bastante tempo que ouço dizer que a Televisão Aberta irá acabar e que tudo esta mudando para Internet. Bem, é mais que provável que o futuro seja esse, mas talvez esse futuro não esteja tão próximo e talvez não seja essa maravilha toda, a não ser para as teles, para o Google, Facebook e etc.   Iremos abandonar açodadamente o nosso negócio para depender do negocio dos outros?

Ontem li um e-mail do Frederico Rehme onde ele fala com muita propriedade dos cuidados com esse futuro:

“Na minha opinião, o momento é de “um olho no gato, outro no peixe”. Não há dúvidas sobre a direção (sobre os detalhes, sim) do futuro da mídia, e temos a obrigação de estar atentos, e até de fazer esse tal futuro. Mas uma coisa é certa: apesar dos pesares, os números mostram, o maior negócio de mídia, no mínimo no Brasil,  em volume de dinheiro, em alcance, em pluralidade, em justiça social, ainda é a tv, e do modelo aberta.  Vejam: quando algo da internet bate seus um milhão de viwers (sabe-se lá por quantos segundos), é sucesso. Se o jornal da noite de qualquer das principais emissoras bater esse número por 30 minutos, é o mínimo que se espera”.

 

Energia 2018

Energia 2018 é a nova linha de produtos da Energia. Apresenta diversidade, qualidade e preço. É inovação no mais puro conceito de Estocolmo, onde não basta o desenvolvimento tecnológico mas, também a ampliação do acesso aos produtos por preços melhores.

Destacamos alguns produtos tais como:

EP-L300 – Bateria com 300Wh e apenas US$1.14/Wh. Tem o melhor custo-benefício no mesmo volume e com o mesmo peso das baterias de 210Wh.

LED Machine – Este super Fresnel tem 110.000 lux@1m, equivalente à 10 KW de tungstênio corrigido para 5600K.

LP-576 – Painel Multicolor com o melhor custo e TLCI acima de 95%, tem 4000 lux@1m.

LPS-400 – Painel Supersoft, Multicolor com 2000 lux@1m, porem com 120 graus de iluminamento e com TLCI de 97%.

LPS-RGBW – Novo painel RGB – Em Breve!

Homo Sapiens

Homo Sapiens

De criatura à imagem e semelhança de Deus à exterminador da natureza

Estima-se que a evolução do gênero Homo (humano) tenha iniciado há 2,5 milhões de anos atrás, dando origem à várias espécies de humanos que evoluíram, algumas conviveram e até se miscigenaram: Neandertal; Erecto; Rudolfensis e vários outros espécie além do Sapiens.

O humano Homo Sapiens surgiu na costa oriental da África há 200 mil anos.

A partir daí essa espécie do gênero humano iniciou um processo de migração para todo o planeta.

Há 70 mil anos, 130 mil anos após o seu surgimento, ocorre Revolução Cognitiva, os Sapiens então experimentam um desenvolvimento extraodinários e iniciam o povoamento de outros continentes.

Há 45 mil anos eles chegam à Austrália, talvez o feito mais importante da história humana!

Na Austrália os Sapiens encontraram uma fauna e flora exuberante, mas em apenas alguns milhares de anos, das 24 espécies de animais com mais de 50kg apenas uma sobreviveu!

Extinções semelhantes ocorreram nos milênios seguintes em outra partes do mundo onde os Sapiens chegavam.

O Homo Sapiens foi o primeiro e único da espécie humana a chegar à América.

Quando lá chegaram ha 16 mil anos, havia no continente uma fauna extraordinária: preguiças de mais de 8000kg; camelos; tigres; mastodontes; etc. em menos de 2 mil anos 34 dos 47 espécies de grandes mamíferos haviam sido exterminados. Na América do Sul 50 das 60 espécies desapareceram. Os tigres-dentes-de-sabre que viviam na região por mais de 30 milhões de anos, desapareceram após a chegada dos Sapiens. (1)

Existem fortes indícios que os Sapiens exterminaram os outros humanos contemporâneos.

A espécie cachorro, por exemplo, tem vários tipos: Dobermans; pastores alemães; baces; etc, todos conviveram e convivem até hoje e às vezes até procriam. O que aconteceu com os humanos? Os neandertais; os erectos; os Sapiens conviveram durante um tempo, até mesmo no mesmo território. O que aconteceu para somente os Sapiens terem sobrevividos. Será que os Sapiens exterminaram os outros humanos?(2)

O Homo Sapiens continua exterminando a natureza só que não percebemos pois estamos vivendo e os atos recentes não podem ser observados numa perspectiva histórica. Mas muitas espécies estão em risco de extinção, a lista é enorme: baleias, tubarões, golfinhos não devem resistir por mais 50 anos. O desrespeito e a maldade com que ainda atualmente tratamos os outros animais pouco mudou.

Intoxicamos os gansos para seus fígados fiquem anormalmente grandes e assim produzir uma maior quantidade de pate.

Separamos os bezerros recém nascidos de suas mães para que possamos produzir mais leite sem perda.

Mantemos gado confinado para que possam atingir o peso de abate o mais rápido possível.

Talvez você que leu esse texto aumente sua consciência.

O texto acima é um breve resumo da Parte 1 de “Sapiens – Uma Breve História da Humanidade”.

Yuval Noah Harari ISBN 978-85-254-3218-6

(1) “Late Quaternary Extinctions: State of the Debate” e

“Assessing the Causes of Late Pleistocene Extinctions on the Continent”.

(2) “Warless Societies and the Origin of War”.

SuperSoft Uma Nova Tendência ou Uma Realidade?

Desde o ano passado, após o IBC 2016, a Energia lançava uma luminária-conceito, onde a luz gerada era super difusa e praticamente sem sombras.

Este ano no IBC2017, praticamente todos os fabricantes: Litepanels, Arri, Dedo, várias fábricas chinesas, etc, expuseram luminárias tipo “super soft”, confirmando o conceito lançado pela Energia um ano atrás.

Agora a Energia lança suas SuperSoft Lights com alta potência. São luminárias com mais de 3500 lux/m de intensidade e um surpreende ângulo de iluminamento (meia-potência) acima 120 graus, mais que o dobro dos painéis convencionais.

Está nova série de SuperSoft Lights tem 4 modelos:

  • SP-16FS;
  • LPS-790FS;
  • LPS-970FS e
  • LPS-1800FS.

 

Essas novas luminárias são totalmente construídas com uma liga de alumínio super leve e resistente, utilizam LEDs da CREE, com índices(*) de até 98% de fidelidade de cores.

já estão disponíveis para sua avaliação e para venda na Energia.

(*) Índices CRI, TLCI e TM-30 medidos com espectrógrafo UPRtek, modelo MK350N.

SMPTE Aprova pacote padrão ST2110 para IP

SMPTE approves ST 2110 standards suite for IP

SMPTE Aprova pacote padrão ST2110 para IP

By George Bevir

18 September 2017

 

 

 

 

IBC2017: SMPTE has announced at IBC the approval of the first standards within SMPTE ST 2110, the standards suite for carrying content over internet protocol (IP).

IBC 2017: a SMPTE anunciou no IBC a aprovação dos primeiros padrões no SMPTE ST 2110, o padrão é adequado para transportar conteúdo por meio de protocolo de internet (IP).

 

IP Showcase in Room E106 at IBC2017

 

The Professional Media Over Managed IP Networks standards suite specifies the carriage, synchronization and description of separate elementary essence streams over professional IP networks in real-time for the purposes of live production, playout and other professional media applications.

“Radically altering the way professional media streams can be handled, processed and transmitted, SMPTE ST 2110 standards go beyond the replacement of SDI with IP to support the creation of an entirely new set of applications that leverage information technology (IT) protocols and infrastructure,” said SMPTE President Matthew Goldman, senior vice president of technology, TV and media, at Ericsson.

“Our Drafting Group worked diligently to complete the first documents of this critical standards suite.

 

“The formal standardization of the SMPTE ST 2110 documents enables a broad range of media technology suppliers to move forward with manufacturing and meet the industry’s high demand for interoperable equipment based on the new suite of standards.”

 

O pacote de padrões de redes de mídia Professional Managed IP Networks especifica o transporte, sincronização e descrição de fluxos de essência elementares, separados em redes IP profissionais, em tempo real, para fins de produção ao vivo, playout e outros aplicativos de mídia profissional. “Altera radicalmente a forma como os fluxos de mídia profissionais podem ser tratados, processados ​​e transmitidos, os padrões SMPTE ST2110 vão além da substituição do SDI por IP para suportar a criação de um conjunto inteiramente novo de aplicativos que utilizam protocolos e infra-estrutura de tecnologia da informação (TI)” Disse o presidente da SMPTE, Matthew Goldman, vice-presidente sênior de tecnologia, TV e mídia, na Ericsson. “O nosso Grupo de Redação trabalhou diligentemente para completar os primeiros documentos desta série de padrões críticos. A padronização formal dos documentos SMPTE ST2110 permite a uma ampla gama de fornecedores de tecnologia de mídia, avançar com a fabricação e atender a alta demanda da indústria de equipamentos interoperáveis ​​com base no novo conjunto de padrões”.

 

 

The new SMPTE ST 2110 standards are a primary focus of the IP Showcase at IBC2017, where SMPTE has joined forces with the Audio Engineering Society (AES), Alliance for IP Media Solutions (AIMS), Advanced Media Workflow Association (AMWA), European Broadcasting Union (EBU), IABM, Media Networking Alliance (MNA), and Video Services Forum (VSF) to support the event.

Os novos padrões SMPTE ST2110 são um dos principais focos da IP Showcase no IBC2017, onde a SMPTE uniu forças com a AES (Audio Engineering Society), Alliance for IP Media Solutions (AIMS), Advanced Media Workflow Association (AMWA), European Broadcasting União (EBU), IABM, Media Networking Alliance (MNA) e Video Services Forum (VSF) para apoiar o evento.

 

The IP Showcase features the latest advances in IP technology for the professional media industries and demonstrates how SMPTE ST 2110 standards add value. Numerous interoperability demonstrations assist broadcast/IT engineers, CEOs, producers, and others in understanding how they can leverage the benefits of ST 2110 standards.

According to SMPTE, with the ST 2110 standards, intra-facility traffic now can be all-IP, which means that organisations can rely on one common data centre infrastructure rather than two separate facilities for SDI and IP switching/routing.

The foundation for the first SMPTE ST 2110 standards came from Video Services Forum (VSF) Technical Recommendation for Transport of Uncompressed Elementary Stream Media Over IP (TR-03), which VSF agreed to make available to SMPTE as a contribution toward the new suite of standards.

SMPTE ST 2110 standards make it possible to separately route and break away the essence streams — audio, video, and ancillary data.

This advance simplifies, for example, the addition of captions, subtitles, and Teletext, as well as tasks such as the processing of multiple audio languages and types.

Each essence flow may be routed separately and brought together again at the endpoint. Each of the component flows — audio, video, and ancillary data (there may be multiple streams of each type) — are synchronised, so the essence streams are co-timed to one another while remaining independent.

 

O IP Showcase apresenta os últimos avanços na tecnologia IP para as indústrias de mídia profissional e demonstra como os padrões SMPTE ST2110 agregam valor. Numerosas demonstrações de interoperabilidade ajudam os engenheiros de transmissão / TI, CEOs, produtores e outros a entender como eles podem aproveitar os benefícios dos padrões ST2110.

De acordo com a SMPTE, com os padrões ST2110, a instalação agora pode ser All-IP, o que significa que as organizações podem confiar em uma infraestrutura de data center comum, em vez de duas instalações separadas para SDI e IP switching / routing. A base para os primeiros padrões SMPTE ST2110 veio da Recomendação Técnica do Video Services Forum (VSF) para a Transmissão de Stream Não-Comprimidos por IP (TR-03 ), que a VSF concordou em disponibilizar para a SMPTE, como uma contribuição para o novo conjunto de padrões. Os padrões SMPTE ST2110 tornam possível rotear e separar separadamente os fluxos essenciais – áudio, vídeo e dados auxiliares. Este avanço simplifica, por exemplo, a adição de geradores de carácteres, legendas e teletexto, bem como tarefas como o processamento de vários idiomas e tipos de áudio. Cada fluxo de conteúdo pode ser encaminhado separadamente e reunido novamente no ponto final. Cada um dos fluxos de componentes – áudio, vídeo e dados auxiliares (pode haver vários fluxos de cada tipo) – são sincronizados, de modo que os fluxos essenciais são co-timed um ao outro enquanto permanecem independentes.

Convergência no IBC:  Integração com IP e Futuro com Robôs

Convergência no IBC:  Integração com IP e Futuro com Robôs

16 de setembro 2017

IBC 2017:

 

Os executivos do IBC discutiram a continua evolução no cenário de midia, do Ultra HD a robôs semelhantes a humanos.

IBC continua a crescer, refletindo a continua evolução do cenário da mídia. O diretor executivo, Michael Crimp, disse em uma coletiva de imprensa na manhã de sábado: “A tecnologia sustenta tudo o que fazemos no IBC”.

Crimp explicou que a televisão tradicional é central para o IBC e que a mudança de tecnologia cria grandes oportunidades.

De ensaios 5G a 4K e 8K e a marcha para IP, o IBC gira em torno de um cenário de mídia dinâmica. “As tecnologias de entrega de alta resolução impulsionam a mudança e impulsionam o crescimento”, disse ele. “Há muitos vídeos em mercados adjacentes – mas eles não sabem quais são os aplicativos chaves. É por isso que eles vieram ao IBC.

 

“Estamos tentando evoluir e crescer à medida que a indústria evolui e cresce” – Michael Crimp.

170906 - Sophia

Convidado especial Dr. David Hanson da Hanson Robotics apresentou seus robos “Quase-Humanos”, o professor Einstein e Sophia, que interagem, têm movimentos faciais reativos e podem manter uma conversa.

170915 - Robot Sofia e Prof Eistein no IBC

Sophia disse ao reporter do IBC 365 que seu tópico favorito de conversa era o que outras empresas robóticas estavam fazendo.

Hanson admitiu que Sophia é infantil e ainda está aprendendo – no entanto, seu objetivo é criar robôs inteligentes para coexistir com humanos. “Hanson Robotics está aplicando inteligência artificial (AI) com tecnologia robótica para aplicações humanas”, disse Hanson.

A interface Full bandwidth ainda está em desenvolvimento, explicou Hanson. Em última análise, o ethos por trás da Hanson Robotics é transformar os robôs na vida, usando os avanços tecnológicos, para que eventualmente os robôs se conectem e trabalhem com seres humanos de maneira ética e inteligente.

“Como criamos inteligência artificial que excede a inteligência humana?” – O objetivo do Dr. David Hanson Hanson é que as pessoas “vejam tecnologias robóticas com a capacidade de se adaptarem, sejam criativas e sejam inteligentes”.

Sophia e o professor Einstein são a personificação desse conceito. Hanson disse que o impacto da evolução da AI (Inteligencia Artificial) ​​demonstra a possibilidade de aplicar a AI a um futuro onde os seres humanos e os robôs coexistem. Dr. Hanson, Sophia e Professor Einstein vão falar no Tech Talks Keynote: The Future with Robots that Are Like Us

 

O IBC está sempre olhando para o futuro

Phil White, Diretor de Tecnologia e Eventos IBC disse: “O IBC está sempre olhando para o futuro”, referenciando a Zona do Futuro e a vitrine do progresso da NHK na recepção e transmissão de 8K. O IBC Big Screen Experience possui um ambiente de visualização líder mundial com Dolby Vision, áudio imersivo, projeção laser 6P, alta faixa dinâmica (HDR) e ampla gama de cores (WCG).

 

Os Números do IBC 2017

O presidente do Comitê de Exposição do IBC, Roger Thornton, discutiu o papel vital da exposição IBC e informou que este ano, o espaço da exposição bateu recorde, chegando a 53.000 m2, um aumento de 800 m2 em relaçao à 2016. Atingiu 1700 exibidores, 264 dos quais foram novas empresas.

O registro de visitantes no IBC foi 4,7% acima do que foi em 2016, que Michael Crimp notou que tinha sido um ano recorde. O comparecimento final previsto para 2017 é de 57.191 , um aumento de 2,5% em relação a 2016 – embora o Crimp tenha dito que “pode ​​ser um pouco mais do que isso”.